Portrait (245):  Gabriel García Márquez, 1927 – 2014

Portrait (245):  Gabriel García Márquez, 1927 – 2014

Nunca fui incondicional do realismo mágico e os seus livros nunca me moveram (sou de Agustina, Yourcenar, Ballester). Mas marcou uma época e disse verdades mágicas. Em “Amor em tempos de cólera” escreveu:"Ele ainda era demasiado jovem para saber que a memória do coração elimina as coisas más e amplia as coisas boas, e que graças a esse artifício conseguimos suportar o peso do passado."

Nunca fui incondicional do realismo mágico e os seus livros nunca me moveram (sou de Agustina, Yourcenar, Ballester). Mas marcou uma época e disse verdades mágicas. Em “Amor em tempos de cólera” escreveu:
"Ele ainda era demasiado jovem para saber que a memória do coração elimina as coisas más e amplia as coisas boas, e que graças a esse artifício conseguimos suportar o peso do passado."

Brindemos!

Brindemos!

 A revolução não foi só feita porque era preciso trabalho, saúde, educação. Foi-o também pelo direito ao ócio, a contemplar o mundo.

 A revolução não foi só feita porque era preciso trabalho, saúde, educação. Foi-o também pelo direito ao ócio, a contemplar o mundo.

Bufo!

Bufo!

Passei horas nisto

Passei horas nisto

Pois é.

Pois é.

Pensar é entrar no labirinto, mais precisamente é fazer existir e aparecer um labirinto, quando se poderia ter ficado estendido entre as flores, a olhar o céu.
Cornelius Castoriadis
banorange

banorange